Encontre no blog...



BR

Ex-NX Zero, Weks apresenta mais uma prévia de trabalho com cantoras

Daniel Weksler, mais conhecido como Weks, e a cantora Day, lançaram recentemente o clipe do single Absurdo. O som faz parte do novo projeto solo de Daniel, que conta com apenas mulheres no vocal. Ele despontou na cena nacional no NX Zero.

O artista conta que a aposta nas vozes femininas foi por acreditar que as mulheres têm de dominar o mundo.

“Se essa pequena força que eu fizer levar a isso (risos), maravilhoso, fico mais feliz”, pontua. “Que seja cada vez mais um caminho para as mulheres estarem nos lugares, cada vez mais do que já estão. Para mim é uma honra me juntar a todas essas moças”.

Continue lendo após a publicidade

O single nasceu da paixão em comum, com sonoridades que flutuam do eletrônico ao orgânico. “Compus uma base e pensei na Day para a voz, de primeira mão bateu, mas ela me mostrou uma segunda composição na linha indie meets beats do The Neighbourhood e o resultado foi esse Absurdo”, conta ele.

Na première do videoclipe, o lançamento ficou entre os três assuntos mais comentados do Twitter, no Brasil.

A carreira de Weks

Weks entrou para a cena nacional com o NX Zero, onde alcançou o olimpo roqueiro brasileiro e depois, quando o quinteto anunciou uma pausa, migrou para a banda de Pitty, onde segue nas baquetas. Entre os dois, conviveu e trabalhou tanto como artista quanto em produção no estúdio Midas, do produtor Rick Bonadio.

“No estúdio Midas, aprendi que eu conseguia colocar as minhas ideias no papel e todo dia que eu chegava em casa estava cheio de bases e tudo mais”, relata .

Continue lendo após a publicidade

A partir disso, o músico começou a abrir a cabeça para vertentes musicais e possibilidades que nem imaginava. “Eu sabia que podia ser muito mais que um baterista, podia produzir, ser artista solo e me juntar com outras pessoas.”

Depois que começou a compor, gerou canções como Ninguém é de Ninguém, de Matriz, da Pitty, e passou a trabalhar em computador, criando beats.

“Eu já tinha a ideia (de escrever), mas o ano que passei no estúdio abriu minha cabeça. Quando sentava para escrever, esse era o som que vinha. Só deixei fluir”, completa. “O processo de gravar na pandemia está sendo uma delícia. Não tem show para fazer, eu tenho estúdio aqui em casa e estou fazendo o que mais gosto que é criar”.

O primeiro álbum

O primeiro trabalho de Weks foi Feel Free, onde uniu os beats e synth bass (sintetizador de baixo) à guitarra de Lucas Medina, piano e teclado de Degino e outra guitarra de Rafael Mimi. No vocal, o timbre suave de Karen Dio, do Violet Soda.

Continue lendo após a publicidade

Toda a mescla viaja por influências do hip hop ao soul e r’n’b, passando por neo psicodelia, que é um gênero ácido e ambiental do pós-punk e fortemente influenciado pela música psicodélica e trip hop. As músicas estão disponíveis em todos aplicativos de música e YouTube.

PUBLICIDADE

CATEGORIAS

PUBLICIDADE

Posts relacionados

BR

A banda paulistana Terno Rei lançou, nesta terça-feira (18), Dias da Juventude, canção que abre seu quarto álbum de estúdio e que sucede o...

BR

Os hiperprodutivos do Benjamim Saga não param! O projeto de Dejair Benjamim (Tchandala) lançou o documentário e making of do single Mar e Pólvora....

Gringolândia

Uma das revelações da música em 2021, Oliver Tree anunciou seu aguardado novo álbum, Cowboy Tears, via Atlantic Records. Abarcando um som country, vibrante,...

Gringolândia

Após o lançamento dos singles Spirit, Power & Soul, Sensory Street e Tenement Time no final de 2021, Johnny Marr dividiu com os fãs,...