Encontre no blog...



Mundo Extremo - Cláudio Azevedo

Crítica | Helloween – Helloween

A história todos conhecem, mas nunca é demais lembrar. Os alemães do Helloween formam uma das mais influentes bandas de metal do mundo, sendo um dos pais do chamado power metal melódico. Com a entrada do vocalista Michael Kiske, o grupo conquistou o planeta com as duas partes de Keeper of The Seven Keys, ítens até hoje obrigatórios.

Como no mundo da música nem tudo são flores, divergências internas causaram uma ruptura na banda, saindo Kiske e o guitarrista Kai Haisen. Andi Deris, o vocalista substituto, conseguiu reerguer a abóbora alemâ com álbuns de sucesso como The Time Of The Oath e Better Than Raw.

Mas antigos e novos fãs sempre sonharam com uma volta de Kiske, e em 2016, o fato se tornou realidade com a reunião da formação clássica , e o grupo se tornou pela primeira vez um septeto, com Deris e Kiske dividindo os vocais. Foi com esse time que o grupo se apresentou por aqui no Rock in Rio de 2019, tendo feito um show grandioso e inesquecível.

Faltava, claro, o novo álbum de inéditas. E eis que o petardo veio a público no último dia 11 de junho, criando uma enorme expectativa entre os seguidores da abóbora. Helloween, o novo álbum, não poderia ter tido um título mais adequado.

Passeio pela carreira do Helloween

O álbum traz um pouco de cada fase da banda. Out For The Glory já inicia do jeito que os fãs gostam, ou seja, power metal vigoroso, dois bumbos no talo, riffs intrincados de guitarra e baixo e os sempre perfeitos vocais de Kiske. Seu bombástico refrão com certeza causará um estrago nos vindouros shows.

Continue lendo após a publicidade

Fear of The Fallen, que traz Deris e Kiske em perfeitos duetos, já se tornou uma das favoritas dos fãs a essa altura. É realmente impactante ver esses dois senhores cantando como se estivéssemos em 1989.

Sasha Gerstner, guitarrista que já está na banda há quase vinte anos, é responsável pela composição de Best Time, faixa um pouco mais melodiosa e que lembra muito Little Time.

Interessante observar a marca de cada compositor do Helloween. Enquanto Weikath manda ver no power metal épico (Robot King é outro acerto), Deris continua com seu estilo que mistura hard rock e heavy metal, como podemos conferir em Mass Polution e Cyanide, duas canções que levam a assinatura do vocalista.

Já Kai Hansen, que não cantava em um álbum da banda desde 1985, nos brinda com a épica Skyfall, que em seus doze minutos passa por todas as fases do Helloween.

Não é o melhor álbum da banda, e alguns fãs podem sentir falta dos vocais de Andi Deris, já que Kiske cantou a maior parte do material. Já outros podem acusar a banda de soar repetitiva. Nada disso importa muito. Afinal, temos em mãos, em pleno 2021, um novo álbum do Helloween com Michael Kiske e Kai Hansen, e isso não acontece todo dia.

Continue lendo após a publicidade

Ficha técnica

Helloween
Ano de Lançamento
: 2021
Gravadora: Nuclear Blast

Faixas:
1-Out For The Glory
2-Fear of The Fallen
3-Best Time
4-Mass Polution
5-Angels
6-Rise Without Chains
7-Indestructible
8-Robot King
9-Cyanide
10-Down in The Dumps
11-Orbit
12-Skyfall

ACOMPANHE

FacebookTwitterInstagramSpotifySpotify
PUBLICIDADE

CATEGORIAS

PUBLICIDADE

Posts relacionados

Mundo Extremo - Cláudio Azevedo

One-man-bands são muito comuns no cenário black metal, sendo a mais famosa de todas o Bathory, besta criada pelo lendário Quorthon (RIP). Aqui temos...

Mundo Extremo - Cláudio Azevedo

Demorou mas chegou! Desde os remotos anos 1980 que um novo álbum do Iron Maiden gera enorme expectativa entre seus seguidores, que são milhões...

Brasil Extremo - Cláudio Azevedo

Quem acompanha o cenário heavy brasileiro com certeza tem entre suas referências os mineiros do Eminence, que acabam de lançar seu quinto álbum completo...

Brasil Extremo - Cláudio Azevedo

Após a separação da Nervosa, Prika Amaral juntou suas soldadas e lançou o massacrante Perpetual Chaos. E quem tinha dúvidas sobre o futuro de...