Encontre no blog...



Mundo Extremo - Cláudio Azevedo

Crítica | Royal Destroyer – The Crown

Mesmo não sendo muito conhecida em nosso país, a banda sueca The Crown mantém uma carreira firme e consistente, contando apenas com um pequeno hiato entre 2004 e 2008.

Primeiramente, para quem nunca ouviu o trabalho dos suecos, o quinteto pratica um melodic death metal com influências de thrash metal, resultando em um som para headbanger nenhum botar defeito. Em resumo, Royal Destroyer, lançado agora em 2021, é o décimo primeiro álbum de estúdio dos caras, sucedendo o ótimo Cobra Speed King (2018).

Igualmente aos álbuns anteriores, Royal Destroyer mantém a mesma pegada, porém o “melodic” dividiu lugar com um esporrento thrash/death. Todavia, ainda estão lá os riffs tipicamente suecos, como na melhor faixa do álbum, Motordeath, veloz, pesada e com referências ao Metallica.

Baptized in Violence, faixa de abertura, traz uma avalanche de velocidade em apenas pouco mais de um minuto de som, confirmando que o desejo dos suecos com esse álbum era pegar pesado, e assim o fizeram.

Continue lendo após a publicidade

As melhores do álbum

Outros exemplos de pura insanidade musical podem ser ouvidos na ultrarrápida Ultra Faust, um soco na cara que deixará o ouvinte atordoado, provando a ótima fase que a banda atravessa, e na poderosa Full Metal Justice, também candidata a melhor faixa de Royal Destroyer. É nessa faixa que o baterista Henrix Axelsson mostra todo seu arsenal, moendo seu instrumento do começo ao fim.

Da mesma forma, Scandinavian Satan e We Drift On também são destaques que saltam aos ouvidos dos bangers.

Apesar do material ir direto ao ponto, os músicos do The Crown são extremamente competentes, dominando como pouco as nuanças do metal extremo, seja nas timbragens ou nos arranjos. Em outras palavras, Royal Destroyer é metal puro, genuíno, sendo obrigatório para qualquer pessoa que goste do estilo.

Royal Destroyer
Ano de Lançamento
: 2021
Gravadora: Metal Blade Records
Gênero: Death Metal Melódico/Thrash Metal

Faixas:
1-Baptized in Violence
2-Let The Hammering Begin
3-Motordeath
4-Ultra Faust
5-Glorious Hades
6-Full Metal Justice
7-Scandinavian Satan
8-Devoid of Light
9-We Drift On
10-Beyound The Frail
11-Absolute Monarchy

Continue lendo após a publicidade

ACOMPANHE

FacebookTwitterInstagramSpotifySpotify
PUBLICIDADE

CATEGORIAS

PUBLICIDADE

Posts relacionados

Mundo Extremo - Cláudio Azevedo

Duas décadas após a estréia com Terra Incognita, os frances do Gojira já rodaram o mundo nos festivais mais importantes do metal mundial (inclusive...

Brasil Extremo - Cláudio Azevedo

Em uma época de caos e incertezas, os amantes do som extremo estão tendo uma verdadeira bênção (ainda que infernal) com diversos lançamentos do...

Mundo Extremo - Cláudio Azevedo

A Austrália será lembrada eternamente por causa do AC/DC – motivo mais do que justo. No entanto, o país continua deixando sua marca no...

Mundo Extremo - Cláudio Azevedo

Pode parecer pouco tempo, mas o último lançamento dos ingleses do Evile foi Skull, no já distante 2013. Quase uma década depois, os thrashers...