O que você está procurando?

Geral

Plastic Ono Band – John Lennon, 1970. O sonho acabou!

RICARDO AMARAL

Em 1970 cada um dos quatro Beatles partiam para suas carreiras solo, o que já era imediatamente esperado após o acúmulo de tantas obras individuais e o crescer da intolerância recíproca nas interferências de um, na ideia do outro.

Continua depois da publicidade

É evidente que para mim, a despeito da maravilha emergida do estoque de George Harrison em All Things Must Pass, Plastic Ono Band, primeiro trabalho solo (de verdade) de John Lennon tem que ser o primeiro, porque é o primeiro.

Colocado em 23° lugar na Revista Rolling Stone entre os 500 álbuns mais importantes do Rock, Plastic Ono Band prova uma coisa: Lennon não era apenas um músico excelente, como os outros três, mas um mito. Um agente transformador através de sua música. A simbiose entre harmonia e poesia contida em Plastic Ono Band revela um Lennon totalmente acomercial e mesmo assim capaz de criar músicas eternas, como já estava acostumadíssimo a fazer.

Na primeira faixa, quatro badaladas do sino da Catedral de Liverpool, marcando a hora exata do atropelamento e morte de Julia Lennon: Mother.

Ao contrário da apologia amorosa em Julia (Álbum Branco, 1968), Mother vomita as mágoas, a revolta e a raiva de John Lennon por sua historia com sua mãe e com seu pai, misturados ao evidente afeto que se mistura a tudo, como sempre acontece nessas relações. E é nisso que Lennon é o maior especialista: colocar em uma canção exatamente o que trazemos apertado no peito por esses sentimentos comuns a todos nós.

Continua depois da publicidade

Ao final da música ele berra ao quase afônico e parece resolver, de vez, este trauma. Mother anuncia o que seria Plastic Ono Band.

Hold On, em sua instrução, parece trazer um antigo hit dos Temptations, mas logo na segunda parte a quebrada, a divisão harmônica retornam à modernidade experimental de John. A música acaba antes de que se espere mais do que a letra poderia anunciar.

I Found Out é um desabafo (dos muitos) que Lennon faz a vários conceitos que não suportava, principalmente a ignorância religiosa:

Continua depois da publicidade

O velho Hare Kirshna não tem nada contra você
Só te deixa louco sem ter o que fazer
Te mantém ocupado com uma torta no céu
Não há guru que possa ver através dos seus olhos

Working Class Hero, a maior prova da influência de Bob Dylan em sua obra. Uma crítica ao sistema inglês ridicularizando a humilhação da separação de classes e o culto ao herói trabalhador dos sindicatos.

Isolation. A doçura de A Day in the Life numa confissão de seu isolamento causado pela separação de sua banda e dos problemas que vinha enfrentando com as drogas.

A primeira declaração pública de Lennon por Yoko, dentre as dezenas que se seguiriam até Double Fantasy, Love é uma ode de amor. Se você fechar os olhos (e puder entender a letra, claro), ele parece estar no colo dela, olhando seus olhos enquanto ela tem o olhar distante. Uma das mais lindas canções de Lennon ever! No final…a música acaba e o piano volta entoa-la. E ele dorme…

Continua depois da publicidade

Well well well é claramente uma jam session. Deixemo-na pra lá. Look at me é pra nunca dizer que Paul não influenciou seu parceiro. Mais uma poesia curtinha com perguntas para ele mesmo responder. Sempre que escuto, pareço ouvir Mother Nature Son

Deus é um conceito pelo qual medimos a nossa dor. E ele, cabotino, intui que filosofou: -“Eu vou repetir: Deus é um conceito pelo qual medimos a nossa dor.

A síntese da incredulidade de John Lennon a tudo que o fizeram, ou ele mesmo se fez, acreditar:-“Eu não acredito…”
…magica
…Ichin
…Bíblia
…Tarô
…Hitler
…Jesus
…Kennedy
…Buda
…Mantra
…Guitá
…Yoga
…Kings
…Elvis
…Zimmermam
…Beatles.

Continua depois da publicidade

E um silêncio profundo anuncia” –“Eu só acredito em mim, Yoko e em mim” (e essa é a realidade)
O sonho acabou! O que eu posso dizer? O sonho acabou ontem (Yesterday, numa clara alusão ao maior sucesso de Paul.

God é um hino! Uma obra de arte poética que deve ter deixado todos os Beatles com lágrimas nos olhos. Ali ele sabe ter sido o responsável pelo sonho, mas renascer. Ter sido a morsa (Magical Mystery Tour) e agora set apenas John. O sonho acabou! Plastic Ono Band é exatamente o que todos esperavam de Johnn Lennon: John Lennon! IMPERDÍVEL

Continua depois da publicidade

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

BR

Nos últimos 30 anos, Samuel Rosa ficou marcado como a voz do Skank, uma das bandas mais bem sucedidas da música brasileira. Agora, o...

BR

Primeiro single do aguardado disco solo de Samuel Rosa, Segue o Jogo chegou nas plataformas digitais. A canção, com letra e música de Samuel,...

BR

O renomado músico, produtor musical e compositor Marcelo Lobato, conhecido por seu trabalho com O Rappa e com a cultuada Afrika Gumbe, lançou o...

Gringolândia

Bradley Simpson lançou seu single de estreia, Cry At The Moon,via Sony Music. A faixa foi coescrita por Bradley, Andrew Wells, Anthony Rossomando e...

Publicidade

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos