O que você está procurando?

BR

Abraskadabra dá a mensagem e coloca todo mundo pra dançar em Make Yourself at Home

A banda curitibana Abraskadabra, enfim, revelou o seu terceiro álbum de estúdio, Make Yourself at Home. Após uma série de singles que já davam uma bela amostra do que viria, o grupo entregou as 11 faixas, que seguem um ritmo gostoso em 33 minutos.

Dançantes, as faixas trazem mensagens políticas e sociais que mostram não ter nenhum alienado nessa incrível banda. Bunkers, que abre o disco, é bem característica do Abraskadabra, com os metais dando um brilho excepcional.

E o ritmo não cai em nenhum momento. Not Going Back, Do We Need a Sign? e No More Me and You dão sequência ao ritmo do disco. Aliás, o álbum não perde força em momento algum. É unitário, sem espaços para invenções.

Continua depois da publicidade

Para quem ainda não conhece o Abraskadabra, a banda é fortemente indicada para os fãs de Less Than Jake, Catch 22 e Reel Big Fish. Ou seja, ska punk da melhor qualidade.

O novo disco

Make Yourself at Home é o terceiro álbum de estúdio do Abraskadabra após 18 anos de estrada, três demos, dois EPs e dois full-lengths. Com o clima intimista, a banda quer que todos fiquem à vontade e sintam-se em casa.

O processo de composição começou há um ano e meio, mas foi acelerado durante a quarentena, quando o mundo parou. Sem bares, festas e shows, a música serviu de companheira para muita gente, e assim foi surgindo o conceito de Make Yourself at home.

“Queremos que o nosso público não apenas se sinta em casa, mas se encontre em casa, e seja novamente bem-vindo, agora à nossa nova casa”, diz o guitarrista e vocalista Eduardo “Du”.

Continua depois da publicidade

>> CONFIRA ENTREVISTA COM A BANDA

A nova casa do Abraskadabra

E a nova casa do Abraskadabra agora se chama Bad Time Records. Uma gravadora americana especializada em ska-punk, focada em artistas que conversam com os novos tempos.

São quatro versões diferentes do disco em vinil colorido para o lançamento de Makes Yourself at Home, com distribuição nos Estados Unidos, Reino Unido, Japão, e é claro, no Brasil

Aliás, o nome Bad Time faz piada com algo que o seu criador Mike Sosinski sempre ouvia quando decidiu abrir uma gravadora de ska em 2018: “é uma má hora para esse gênero musical”.

Mike provou a todos que era possível mudar essa história e fez a sua própria hora. Hoje, a Bad Time Records é a casa dos principais nomes do ska-punk nos Estados Unidos, como We Are The Union, Bad Operation, Joystick, Catbite e Kill Lincoln, banda do próprio Sosinski.

Continua depois da publicidade

“O timing é ótimo. Esse é o melhor momento para se lançar um disco de ska desde o início da banda”, diz o guitarrista e vocal, Buga.

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

Gringolândia

A banda britânica Glass Animals disponibiliza seu quarto álbum de estúdio, I Love You So F*ing Much, uma coleção de dez histórias íntimas de...

BR

O novo álbum de Alaíde Costa é um comentário a respeito do Tempo. Aquele deus que tudo cura. O que não espera, o que...

BR

“Prazer, baby Paige”. Já nos primeiros versos de Trik Trik, a cantora e compositora Paige dá a letra sobre o significado que este lançamento...

Publicidade

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos