Nossas redes

O que você está procurando ?

Gringolândia

Álbuns icônicos de Joan Jett viram livro de história em quadrinhos

Joan Jett mudou a história do rock’n’roll e das mulheres para sempre com sua arte. Nos anos 1970, ao lado de suas colegas do Runaways, alcançou o auge e desde então nunca mais parou. Ela foi considerada uma das melhores guitarristas de todos os tempos pela revista Rolling Stone. E a canção I Love Rock ‘n Roll atingiu o 1º lugar da Billboard, considerada uma das 30 melhores músicas de todos os tempos, tanto que é trilha sonora de gerações.

E após 40 anos dos seus lendários álbuns Bad Reputation e I Love Rock ‘N’ Roll, a editora Belas Letras traz ao Brasil um kit de colecionador exclusivo com um livro de histórias em quadrinhos inspirado nas músicas da musa da guitarra.

Grandes roteiristas e ilustradores de graphic novels se uniram para dar vida às músicas em 17 histórias de ficção neste HQ para adultos em uma edição fora das edições padrão, a começar pelo próprio formato do livro. Ele tem o tamanho de 29cmx29cm, ou seja, quase um vinil de 12 polegadas, o maior de todos.

Publicidade

O livro ainda tem um formato alternativo, uma edição vira-vira onde você lê até a metade, vira o livro “de cabeça para baixo” e começa novamente pelo “fim” para ler até a outra metade. O projeto foi supervisionado pela própria Joan Jett e já está disponível no Brasil.

As histórias trazem mulheres cheias de personalidade como protagonistas que se aventuram a ser e fazer o que quiserem de suas vidas sem ligar para opiniões alheias. Cada história é ilustrada por uma artista diferente, por isso elas variam em estilos e cores, o que dá mais diversidade e ação para as narrativas.

“Quando começamos a trabalhar na obra, refletimos sobre toda a rejeição e a oposição que Joan enfrentou da indústria como uma mulher com uma guitarra, especialmente no início de sua carreira. Felizmente, ela bloqueou esse ódio e mostrou a quem duvidava que ela poderia fazer isso sozinha. O mundo dos quadrinhos, bem como o mundo do Rock, é bastante sub-representado em termos de mulheres, especialmente no mainstream. Achamos que esta era uma ótima oportunidade para celebrar escritores de quadrinhos e ilustradores que por acaso são mulheres e que, como Joan, estão constantemente sendo questionadas sobre como é ser ‘uma MULHER…’ em seus respectivos setores”, revela Carianne Brinkman, presidente do selo Blackheart, de Joan Jett.

Publicidade

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

BR

Por trás de toda música, existe uma história, seja triste ou alegre, mas muitas vezes de aprendizado. Essa é a mensagem que a cantora...

BR

Por trás de toda música, existe uma história, às vezes triste, as vezes alegre e, muitas vezes, de aprendizado. Essa é a mensagem que...

Gringolândia

Você já conhece as histórias de excesso e libertinagem do líder do Mötley Crüe e todos os altos e baixos que vieram com o...

Agenda

A 24ª edição do Festival #ZiriguidumEmCasa, primeira de 2022, celebra um ano muito importante para a música brasileira: 1979. O tema vem do livro...

Publicidade

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos