O que você está procurando?

Crédito: Adriano Pacianotto

Especiais

The Damned debuta no Brasil com show repleto de clássicos na Clash Club

Se passaram 35 anos desde o lançamento de Damned, Damned, Damned, um marco na história do punk britânico. Enquanto The Clash e Sex Pistols esperavam por uma gravadora, o The Damned seguia a filosofia Do it Yourself (faça você mesmo) e soltava seus próprios compactos.

Na Clash Club, em São Paulo, o público paulistano assistiu pela primeira vez o show de Dave Vanian, Captain Sensible e companhia no Brasil. Na plateia, além dos fãs locais, estrangeiros marcaram presença.

Morador de Lima, o peruano Leo conta que veio a São Paulo apenas para assistir ao show. “Eu ia de Lima para o Rio, depois Buenos Aires e voltava. O show do Damned que me trouxe para cá”, diz. A ida para Buenos Aires é pelo mesmo motivo. Leo vai acompanhar a apresentação dos caras em Buenos Aires no próximo domingo.

Continua depois da publicidade

Mas voltando ao assunto principal, o show do Damned, que gás! Dave Vanian e Captain Sensible parecem terem sido descongelados em São Paulo. Nada mudou desde 1977? Estão mais velhos, obviamente, mas continuam com uma presença de palco empolgante, a voz de Vanian segue impecável.

A pontualidade britânica estava afiada. Programado para as 22 horas, o Damned parecia esperar o relógio completar a volta para pisar no palco. A primeira parte do show foi exclusiva do Black Album, o terceiro dos ingleses. A trinca inicial teve Wait for the Blackout, Lively Arts e Silly Kids Games.

Mas agradar o público não era uma tarefa tão fácil. Punks, góticos e roqueiros em geral estavam lá. Seria impossível focar apenas em um ou dois álbuns, como eles fizeram em outros shows da atual turnê. Antes da apresentação, em entrevista ao G1, Captain Sensible já tinha avisado que não tocariam músicas novas. Iriam priorizar os clássicos. E assim foi.

Um set com 22 músicas em 1h40 de show. Feel the Pain, I Fall, New Rose (regravada pelo Guns n’ Roses), Neat Neat Neat, todas do primeiro álbum Damned Damned Damned, botaram o público para pogar. Difícil encontrar alguém parado no meio da bagunça.

Continua depois da publicidade

Com 1h05 de show, o Damned fez a primeira parada. 15 minutos depois a segunda e, possivelmente, última. Os gritos de Smash it up, no entanto, mexeram com os integrantes. Vanian retorna e avisa que tocariam mais uma.

Captain Sensible ainda confirma com o público: “Vocês querem Smash it Up?”. A reação explosiva do público não deixou dúvidas. E a canção, que já foi regravada pelo Offspring, encerrou a apresentação histórica do The Damned.

Neat, Neat, Neat

New Rose

Continua depois da publicidade

Smash it Up

Click to comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

Agenda

A banda norte-americana The Smashing Pumpkins retorna ao Brasil para dois shows no final do ano. As apresentações acontecem em Brasília (1/11, na Arena...

Agenda

Rodrigo Santos (Barão Vermelho), Andy Summer (The Police) e João Barone (Paralamas do Sucesso) se reúnem em São Paulo, no dia 3 de agosto,...

Agenda

Com um recém-lançado álbum de estúdio, o décimo da carreira, a banda escocesa Travis volta ao Brasil após 11 anos da estreia no país...

Publicidade

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos