O que você está procurando?

Geral

Ex-Tutti Frutti e Rádio Táxi, Willie de Oliveira celebra os anos 1980 em Santos

Que Santos era passagem obrigatória para qualquer banda nos anos 1980 não é nenhuma novidade. As casas Heavy Metal e Caiçara Music Hall receberam nomes como Titãs, Kid Abelha, Magazine, Ira!, Ultraje a Rigor, Plebe Rude, Camisa de Vênus, Legião Urbana, Barão Vermelho, todas em início de carreira.

Algumas, no entanto, criaram laços ainda mais fortes com a região, como a Rádio Táxi, que contava com ex-integrantes do Tutti Frutti, banda de apoio da cantora Rita Lee.

Continua depois da publicidade

Willie de Oliveira, vocalista da Rádio Táxi, que chegou a morar por dez anos (1986-1996) em Praia Grande, resume bem essa relação com a região. Hoje, a partir das 21 horas, ele vai relembrar o rock nacional dos anos 1980, no Boteco do Valongo, em Santos.

“Eu amo a Baixada Santista. Fui morar na Praia Grande porque era um refúgio à época. Precisava sair um pouco de São Paulo, da cidade grande. Os anos 1980 foram muito intensos. Eu já vinha de uma sequência grande de projetos musicais. Na Praia Grande, vi minhas duas filhas nascerem”.

Responsável por hits como Eva, Garota Dourada e Dentro do Coração (Põe Devagar), a Rádio Táxi lançou o seu primeiro álbum, homônimo, com show no Ilha Porchat Clube, em São Vicente. A lembrança daquela noite não sai da cabeça de Willie.

Continua depois da publicidade

“Nós lotamos o Ilha Porchat. Ali foi o lançamento do Rádio Táxi. Não foi por nenhum motivo especial, mas uma questão de agenda e da produtora. Convidamos imprensa, amigos e produtores. Todos foram de rádio táxi para São Vicente. Foi algo bem marcante”.

A própria banda de Willie de Oliveira conta com um santista em sua formação, o guitarrista Milton Medusa. “Além de um cara extremamente técnico, ele é quem faz essa ponte com a Baixada Santista, garante nossos eventos por aí”. Além de Medusa, o ex-Rádio Táxi tem a companhia de outros músicos bem habilidosos, tais como Fernando Tavares (contrabaixo), Paulo Pagotto (teclados) e Luis Pagoto (bateria).

O repertório do show no Boteco do Valongo reúne não apenas os sucessos da ex-banda de Willie, mas canções de seus contemporâneos, como Legião Urbana, Plebe Rude, Barão Vermelho e outros.

Continua depois da publicidade

“Meu show é uma grande celebração dos anos 1980. O público que for ao Boteco do Valongo vai relembrar os grandes sucessos da década. Não terá nada de lado B do Rádio Táxi ou qualquer outra banda que eu tenha participado”.

Questionado se não está cansado de focar suas apresentações em sucessos com mais de 30 anos de vida, tal como muitos artistas reclamam, Willie rechaça. “Sou o que sou por causa do público, dos fãs. Não posso fazer um show com músicas que eles não conhecem. Preciso tocar o que eles querem. É isso que tenho feito e tenho muito orgulho da minha trajetória”, reforça.

Para 2017, o músico promete regravar algumas canções que não são tão badaladas de sua carreira. “Todas as faixas são conhecidas para mim, mas boa parte do público desconhece. Então vou regravar algumas delas no próximo ano”, antecipa.

Continua depois da publicidade

O ingresso para o show custa R$ 20,00. O Boteco do Valongo fica na Rua São Bento, 43, próximo ao Museu do Pelé.

Click to comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

Agenda

Duas novidades no cenário musical que fazem parte do casting da Balaclava Records, Paira e Mundo Video se apresentam pela primeira vez no palco...

Agenda

Uma das maiores revelações do rock no Brasil nos últimos anos, a banda Black Pantera fará a abertura do show único do grupo britânico...

Publicidade

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos