O que você está procurando?

Mvrcelinho e KL integram o duo Memo. (Foto: Memo/Divulgação)

Geral

Rappers de São Vicente: Memo lança EP Ouro e pede valorização do artista local

O Memo, duo de rapper composto por Mvrcelinho (21) e KL (22), ambos de São Vicente, lançou o EP Ouro no último dia 3. A dupla resolveu colocar as faixas na rua e abordar sobre a valorização ou desvalorização do artista local.  

“A partir da arte que eu fiz, concordamos que a estética puxava mais para o trap. Daí a gente pegou toda a estética do trap e como sempre tem algo de ostentação, decidimos falar sobre valorização e intitulamos Ouro. Não só falar vagamente sobre riqueza. Mas trazendo uma metáfora da valorização do artista local, que muitas vezes é desvalorizado na cidade. Tanto que a gente fala no refrão: meus irmãos valem ouro, quanto que vale esse jogo”, explica Mvrcelinho. 

Eles ainda detalham os desafios dos artistas locais em ganhar reconhecimento. “Muitas vezes você é invisível, as pessoas não dão a devida atenção. Muitas vezes, quando tem show de famoso, a galera nem entra na casa de show cedo porque sabe que vai ser apresentação de artista local. Fora os próprios contratantes, que muitas vezes não nos dão a estrutura mínima”, continua Mvrcelinho.

Continua depois da publicidade

É que vi esse contrato e logo taquei fogo
Contratante quer tirar nois de bobo
Promete e num cumpre, cê tá confortável?
Na mala no opala não vai ter conforto
Trecho da música Ouro

“Eu conheço artista local que está a nível nacional, só que o primeiro reconhecimento vem de perto. Depois, das cidades próximas, da Capital e então para o Brasil. Se você não tem esse primeiro passo, tem que correr duas vezes. A galera esquece que o artista famoso também já foi um artista local. Falta empatia do público olhar, porque som bom tem”, complementa KL. 

Experimentação do trap

Para o EP Ouro, os rappers resolveram apostar no trap. Isso porque a arte de capa que surgiu antes da ideia do EP trouxe essa pegada.

“Saímos de quinta a domingo todos os dias e tiramos fotos aleatórias. O Marcelo estava de bobeira em casa, fez a montagem da capa e mandou para mim. Ele disse que era pra ser capa de single, mas decidimos fazer três músicas e lançar como EP”. 

O processo de composição foi feito em conjunto, como de costume entre a dupla. “Originalmente a gente sempre gravou com o DJ Cuco. Mas para esse EP decidimos abrir os horizontes e fomos atrás de alguém que sempre produziu trap e encontramos o Brak”. Na visão deles, a parte mais difícil ainda está sendo o processo de divulgação.

Continua depois da publicidade

Segundo o duo, eles não querem se prender a uma vertente do rap, por isso gostam de experimentar os estilos.

“Preferimos transitar em todos os estilos até que um realmente ‘bata’ no público. É o caminho que ensina mais. É uma experimentação pra gente mesmo, como a gente faz um som no boombap, no trap e vê no que a gente se identifica. É mais algo que vem de dentro”.

Faixa lançada em março


“A gente sempre foi puxado para o boombap, mas nesse EP experimentamos fazer só trap. Paramos para estudar a construção do trap, a gente não faz só por fazer, a gente vai estudar como as pessoas que estão nesse local estão fazendo”. 

Além de não se prender a um estilo, o Memo tem como objetivo levar sua mensagem para o maior número de pessoas possíveis. “O objetivo maior é que a nossa arte atinja lugares inimagináveis, que tenha pessoas que se identifiquem. É realizar o nosso sonho”.

Continua depois da publicidade

Começo de tudo do Memo

O duo iniciou as atividades em meados de 2013, pois sempre estudaram juntos, desde o ensino fundamental. Ao terem que mudar de escola, quiseram preservar a amizade forte que tinham e resolveram fazer algo que unisse os dois. Assim, eles não perderiam a amizade um do outro. Dessa forma, surgiu o Vibe Rap 013. 

“Na época era um projeto mais praiano e  acústico. Tanto que o nome era Vibe Rap 013. A gente viu que a parada ficou séria e buscamos levar pra sempre”, conta KL. 

“No passado, a partir do segundo semestre a gente tava vendo como estava fluindo a cena. Assim, paramos para pensar: será que o que a gente faz tá batendo com o nome e a nossa identidade? Por isso que a gente resolveu ‘reativar’ o duo. Se encerrou como um ciclo e fez esse: o Memo”.

Acompanhe demais trabalhos do grupo por meio das redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/memorapsv/
Instagram: @memorapsv | @ymmarcelinho | @klmemo
Twitter: @memorapsv | @ymmarcelinho | @klmemx
Contato: contratememo@gmail.com

Continua depois da publicidade

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

Entrevistas

Apontada pela Alternative Press com uma das 100 bandas que o público precisava conhecer em 2023, The Funeral Portrait passou os últimos meses marcando...

Publicidade

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos