O que você está procurando?

Geral

O Último Banco do Bar: banda vicentina fala sobre single, trajetória e planos

O Último Banco do Bar é uma banda nova. Fundada em 2017, em São Vicente, começou com um projeto de voz e violão. Posteriormente, o grupo de indie rock brasuca passou a contar com guitarra, baixo e bateria. Prestes a lançar a música História de Um Caso Fútil, nesta sexta-feira (12), o vocalista Bruno Botelho conversou com o Blog N’ Roll.  

“Será um lyric vídeo inspirado na música que representa uma nova fase da banda. O single História de Um Caso Fútil, além de ser o primeiro trabalho com o nosso novo baterista [Guilherme] Zikan, traz um amadurecendo e um novo modo de expressão da banda, algo bem diferente dos últimos sons que lançamos”, explica Botelho. A música será divulgada no canal do Youtube do grupo.

Ademais, o grupo aproveitou a oportunidade para se reinventar. “Foi um processo criativo novo pra banda, onde construímos todas as linhas juntos dentro do estúdio, até mesmo nos dias das gravações. Surgiram ideias que, de imediato, foram incluídas no som. Também tivemos participações de alguns amigos que somaram muito nesse processo, como Adriano Dika, que criou lindas linhas de guitarra e backing vocal e o Gabriel, que trouxe a harmonia e melancolia do sax”.

Continua depois da publicidade

Trajetória

Além de Bruno Botelho, O Último Banco do Bar é formada por Sam Faiad na guitarra, Andreia Doria no baixo e Guilherme Zikan na bateria. Em resumo, tudo começou em 2017, quando Botelho e Faiad começaram um projeto de voz e violão. Na época, a dupla realizou diversos shows acústicos em São Vicente e região.

No entanto, os artistas sentiram a necessidade de produzir um som mais completo. Foi aí que nasceu a banda, após os dois convidarem os demais integrantes. Rock, samba e indie rock são os principais elementos presentes nas músicas. Porém, o grupo não hesita ao testar outras influências, como brega, ou até mesmo um trecho de baião.

“A inspiração vem de toda essa diversidade que é a música brasileira. Essa música [História de Um Caso Fútil] em específico, foi inspirada em canções dos anos 70 a 90, de artistas como Fagner, Erasmo Carlos, Novos Baianos entre outros”. Botelho complementa. “Além disso, não podemos deixar de descartar a forte influência da música alternativa Inglesa como Duran Duran, Oasis e outros grandes clássicos”.

Apesar de ser uma banda nova, O Último Banco do Bar já atravessou diversas fases. “Além de uma grande mudança sonora onde buscamos sempre melhorar e encontrar o que seria o som com a cara da banda, também a mudança de baterista onde tivemos a entrada do Zikan, que chegou com grandes ideias, somando tanto no som, quanto na administração da banda”, finaliza o vocalista.

Experiências

No ano passado, O Último Banco do Bar estreou um EP homônimo. O trabalho é composto por cinco faixas: A Outra, O Fardo, Carma, Nostalgia e Máscaras. Ademais, vale ressaltar que as músicas foram escritas por Botelho e Faiad, quando a dupla ainda integrava o projeto acústico. Por fim, com a formação da banda, as canções foram gravadas em estúdio, dando vida ao EP.

Continua depois da publicidade

Em seguida, o grupo lançou o videoclipe de Carma, que foi representada em uma session. Em resumo, tanto a filmagem como a edição do trabalho foram conduzidas por Victor Moryarth.

Além disso, também em 2019 o quarteto realizou uma performance no Rock Rio Pardo, abrindo para ninguém menos do que o Sepultura. Realizado há 17 anos, o festival de rock beneficente acontece na cidade de Santa Cruz do Rio Pardo (SP).

Novo álbum

Devido a pandemia do novo coronavírus, o grupo encontra-se em isolamento, no entanto, as projeções para o futuro continuam. “Com muita reunião a distância e com novas ideias, estamos compondo e criando as prés para nossos futuros lançamentos. Logo menos vocês verão também algumas versões de músicas já lançadas que estamos gravando cada um em sua respectiva casa, em segurança”.

Ainda de acordo com Botelho, um novo álbum está germinando: “Já estamos no processo de seleção das músicas que irão construir o álbum, todas as músicas serão inéditas. Como estamos em isolamento e não temos uma data prevista [para o lançamento], cada um dos integrantes irá produzir suas linhas em suas casas. Se tudo der certo e os estúdios já estiverem funcionando, queremos estar em gravação já em meados de setembro ou outubro, para que possamos lançar no início de janeiro de 2021. Será um álbum totalmente planejado com algumas músicas que se conectam ao desenrolar de uma história.”

Continua depois da publicidade

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

BR

A banda Side, formada por Jonas Demorê (voz e guitarra), Gustavo Branco (bateria) e Victor Yugo (baixo), lançou nesta sexta-feira (19) o single Paradeiro....

Publicidade

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos