Nossas redes

O que você está procurando ?

TV e Cinema

Crítica | Swimming With Sharks

Engenharia do Cinema

Sendo originalmente lançado nos EUA pela plataforma de streaming da Roku, em 2022, foi adquirida pela Amazon Prime Video e lançada por esta em outros países (inclusive no Brasil). Inspirado no longa “O Preço da Ambição“, estrelado por Kevin Spacey e Frank Whaley, a minissérie “Swimming With Sharks” trás a mesma história mostrada na produção, porém agora trocando os protagonistas homens, por mulheres.

A história é centrada na misteriosa Lou Simms (Kiernan Shipka), que há anos admira a poderosa produtora cinematográfica Joyce Holt (Diane Kruger). Quando ela finalmente consegue trabalhar como assistente da própria, a vida de ambas começa a ser totalmente bagunçada, em vários sentidos, pois a primeira fará de tudo para ser tão poderosa quanto Holt.

Publicidade

Imagem: Roku (Divulgação)

Dividida em seis episódios, com cerca de 35 minutos cada, essa minissérie escrita por Kathleen Robertson, consegue mostrar sutilmente os vários problemas que a indústria acaba causando nos atores e funcionários, de diversas maneiras possíveis. Seja por conta destes serem totalmente desprezados pelos seus superiores (sendo demitidos por um simples café), ou como conseguem o que querem por conta de poucas horas de prazer íntimo (conhecido como “teste do sofá”).   

Sem apelar em momento algum para a pornochanchada ou violência gratuita, essa produção conquista seu espectador, por conta do lado humano de suas protagonistas. Ao mesmo tempo que vemos uma mulher que sonha em ser mãe, temos uma adolescente que sonha em ser bem sucedida (algo bem comum no contexto atual, em qualquer setor).

Inclusive, por mérito da personalidade das próprias Shipka e Krudger ser muito familiar, elas funcionam perfeitamente como protagonistas da atração. Não são atuações dignas de Emmy, mas dentro da atmosfera de mistério que é desenvolvida pelo diretor Tucker Gates (que inclusive em quase todo momento, vende que ambas estão erradas), isso é plausível.

Swimming With Sharks” termina sendo uma interessante minissérie, que infelizmente vem passando em branco por parte da maioria dos usuários da Amazon Prime Video.

Publicidade

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

TV e Cinema

Engenharia do Cinema Depois do estrondoso e inesperado sucesso das séries “A Lista Terminal” e “Reacher“, a Amazon Prime Video resolveu apostar em uma...

TV e Cinema

Engenharia do Cinema Originalmente concebido como uma minissérie de 12 episódios, na extinta plataforma de streaming Quibi (cujo propósito era ter episódios com cerca de sete...

TV e Cinema

Engenharia do Cinema Quando foi exibido no Festival de Toronto 2022, ficou nítido que o intuito de “Querida Alice” era mostrar o talento dramático de Anna...

TV e Cinema

Engenharia do Cinema Um gênero que não canso de explicar no início das análises, é o gospel. Centrado em um público que não possui...

Publicidade

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos