O que você está procurando?

Entrevistas

Entrevista | Fê Fernandes – “Mensagem que procuro passar é o amor”

Há três anos, o Blog n’ Roll passou a divulgar em A Tribuna uma lista com 12 novos artistas da Baixada Santista que o público precisava prestar atenção ao longo da temporada. E o mais bacana dessas relações são os feedbacks do público e músicos. A sensação é de que sempre dá para ampliar para 20 ou 30 nomes por ano.

Em um desses retornos dos leitores, cheguei ao nome da santista Fê Fernandes. Ela não está iniciando a carreira, mas está prestes a lançar o seu primeiro EP, Todo Amor, que deve chegar ao público logo após o Carnaval.

Fê Fernandes, que tem 29 anos, iniciou a carreira em 2012, com o single Me encontrar. Sua principal característica é o uso do ukulele nas canções. Mas a ligação com o instrumento nasceu por acaso.

Continua depois da publicidade

“Eu fui comprar umas cordas novas para o violão e perguntei para o rapaz da loja sobre o instrumento que vi lá e achei interessante. Aí ele pegou, tocou, curti muito o timbre e achei que tinha tudo a ver com o que eu queria fazer. Comprei, mas não sabia nada, tocava violão e aí fui desbravando o ukulele”, comenta.

A entrada do instrumento na vida da artista também a levou a buscar outros nomes que faziam uso do ukulele. Fê sempre manteve uma ligação próxima com a música. Cantava no coral da Primeira Igreja Batista de Santos, e depois migrou para o rock, quando chegou a formar banda com os amigos.

“Eu sempre tive vontade de fazer um som que tivesse a minha cara, com as minhas influências e ter o meu trampo mesmo. E aí nesse caminho descobri o ukulele. Foi aí que surgiu esse trabalho, em 2012 mais ou menos, quando lancei meu primeiro single”, recorda.

>> Cantora já foi destaque na Entre Cabos e Amplis, do David Rangel <<

Continua depois da publicidade

Os sons mais próximos das características de Fê Fernandes são Colbie Caillat, Jason Mraz e Jack Johnson. Mas foi um outro fenômeno pop que ganhou uma versão da santista. “Tem um som do Bruno Mars que vi em uma live dele, que chama Count on me, e foi a primeira música que aprendi a tocar. É nessa onda mais light”.

Os temas abordados pela cantora em seu primeiro EP também são lights. “A principal mensagem que procuro passar é o amor. Lancei algumas prévias do EP no Instagram e Facebook, a galera parece ter curtido bastante. Gosto de falar do amor bom, do amor bonito e leve. Acho que essa é a essência do amor mesmo e é disso que gosto de falar, nada triste. Escrevo sobre as coisas que eu vivo, que vejo, ou histórias que crio na minha cabeça”, explica.

O EP de estreia da santista tem seis canções autorais: Quero Estar, Barco de papel, Olhos Azuis, Eu e você, Se eu me distraio e Me leva. Quero estar já foi disponibilizada para o público no YouTube.

Em seu primeiro registro oficial, totalmente acústico, Fê conta com o apoio de outros músicos. “Gravei ukulele e violão, tem o teclado do Caio Mesquita, que gravou e produziu o EP comigo, o violino da Jessica Henriques (Vibehouse) e percussão do Luciano Rocha. Essa galera aí deixou tudo mais bonito”.

Continua depois da publicidade

A santista não costuma se apresentar em casas noturnas, até pelo fato de boa parte delas não dar atenção a trabalhos autorais. Mas nada que a impeça de mostrar o seu som. “Consigo fazer algumas coisas por aqui, tem eventos e lugares que valorizam a cena independente. Em São Paulo também costumo fazer algumas coisas. Quero me jogar mais e fazer mais shows”.

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

BR

“Prazer, baby Paige”. Já nos primeiros versos de Trik Trik, a cantora e compositora Paige dá a letra sobre o significado que este lançamento...

BR

A banda Mad Sneaks lançou o single Void Space, pela Marã Música. O single foi produzido por Page Hamilton, líder da banda Helmet, em...

Publicidade

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos