O que você está procurando?

Crédito: Stephan Solon

Especiais

Royal Blood para os fãs e em um ambiente fechado tem um peso muito diferente

Foram seis anos de espera, mas o longo tempo desde a última apresentação em São Paulo foi compensado com um setlist muito especial do Royal Blood. No último sábado (13), na Audio, a dupla britânica de Brighton tocou o primeiro álbum, homônimo, quase na íntegra, mas não na sequência, dando um ritmo muito interessante para o show.

Além de tocar oito das dez canções do debut, Mike Kerr e Ben Thatcher ainda trouxeram sete novidades para o repertório, sendo três faixas do Typhoons (2021) e quatro do Back to the Water Below (2023). Dois dos singles de How Did We Get So Dark? (2017) também foram incluídos no repertório.

No palco, Mike Kerr comanda uma máquina poderosa nas cordas. Vezes com guitarra, outras com baixo, mas sempre puxando um ritmo frenético. Ben Thatcher também não alivia na bateria. E leva a energia do palco diretamente para os fãs. Durante Out of the Black, segunda faixa do show, já foi para próximo dos fãs, recebendo alguns mimos e retribuindo com agradecimentos.

Continua depois da publicidade
Crédito: Stephan Solon

Durante 1h30, aproximadamente, são os dois que comandam a festa, com algumas participações breves do tecladista Darren James, que acompanha os músicos desde 2021.

Confesso que me surpreendi bastante com o show. Extremamente técnico, vibrante e com um ritmo muito acelerado. Não tem tempo para conversinha furada, vai emendando uma pedreira atrás da outra.

Até aqui só tinha visto o Royal Blood uma vez, em 2018, no Lollapalooza. Tocar para os fãs, em um espaço fechado, como fizeram na última passagem, com um show extra no Cine Joia, compensa muito mais. O público acompanha a vibração do início ao fim.

Os grandes hits do Royal Blood também foram bem distribuídos ao longo do repertório. Out of the Black veio logo no início, Little Monster veio mais na metade do show, enquanto Figure it Out encerrou a apresentação. Lights Out e Trouble’s Coming vieram no meio desse bolo.

Mas vale destacar algumas faixas que funcionam bem demais ao vivo, como Supermodel Avalanches e Come on Over. Senti falta apenas de I Only Lie When I Love You, baita som que cairia perfeitamente nesse set.

Continua depois da publicidade
Crédito: Stephan Solon

Set list

Boilermaker

Out of the Black

Mountains at Midnight

Come on Over

Continua depois da publicidade

You Can Be So Cruel

Lights Out

Shiner in the Dark

Supermodel Avalanches

Continua depois da publicidade

Blood Hands

Trouble’s Coming

Typhoons

Pull Me Through

Continua depois da publicidade

One Trick Pony

Little Monster (Followed by drum solo)

How Did We Get So Dark?

Loose Change

Continua depois da publicidade

Bis

Ten Tonne Skeleton

Figure It Out

Continua depois da publicidade

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

Agenda

A lendária banda punk Descendents vem ao Brasil em dezembro, juntamente com o Circle Jerks, para uma turnê que incluirá datas em São Paulo...

Agenda

A cantora Maria Carey fará um show em São Paulo no dia 20 de setembro, no Allianz Parque. O show foi confirmado pela produtora...

Agenda

A cantora Aurora traz o show What Happened To The Earth? Part 3 para São Paulo, em 16 de novembro. A apresentação acontece no Espaço Unimed. Os ingressos estarão...

Agenda

No dia em que lança o quarto álbum de estúdio, Frog In Boiling Water, a banda novaiorquina DIIV anunciou um show em São Paulo....

Publicidade

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos