O que você está procurando?

Pop Punk Academy - Lupa Charleaux

Pop Punk Academy # 4 – Guia Pop Punk 2016

LUPA CHARLEAUX

2016 para o pop punk está sendo um ano bem rico. Bandas retornando às atividades, outras começando a se destacar e outras dando adeus em grande estilo. Alguns admiradores do estilo podem afirmar que este ano lembra um pouco os anos 1990 e o início dos anos 2000. E não podemos reclamar da quantidade de materiais surpreendentes que estão sendo lançados.

Continua depois da publicidade

Neste texto selecionei quatro discos que já foram lançados e me chamaram a atenção. Depois escolhi mais quatro álbuns que ainda estão por vir e recomendo que as pessoas fiquem atentas. Este artigo é algo como um “Guia Pop Punk de 2016”. Certamente, posso ter deixado de fora alguns trabalhos, mas quem sabe aconteça uma segunda edição com outras sugestões.

A região sul do Brasil sempre nos presenteou com ótimas bandas de pop punk. Em março, por exemplo, saiu Atomic, terceiro disco dos gaúchos da Flanders 72. Unindo o jeito de bubblegum punk das bandas da Lookout! Records lá dos anos 1980 com o pop punk dos anos 1990, o trabalho é excelente. Divertido de ouvir com letras ótimas sobre bebedeiras em Berlim, homenagem ao time da cidade, amizade e algumas críticas à sociedade e religião.

Muita gente estava aguardando julho e o novo disco do blink-182 com Matt Skiba, vocalista/guitarrista do Alkaline Trio. California é o primeiro álbum sem a presença de Tom DeLonge, um dos fundadores do trio. Ele recupera a essência do pop punk divertido que a banda mostrava nos anos 90 e se completa com as letras maduras dos anos 2000.

Resumindo: Imagina um time de futebol em que um dos jogadores está fazendo corpo mole em campo. O treinador decide substituir, coloca outro na mesma posição e a equipe volta a jogar bem. Se comparar Neighborhoods (2011) com California, a sensação é a mesma.

Continua depois da publicidade

Infelizmente ofuscado pelo blink-182, os americanos do Direct Hit! lançaram Wasted Mind. O disco apresenta o melhor do quarteto de Milwaukee: sons rápidos e diretos combinados com letras sarcásticas. Esse álbum teve inspiração nos livros Almoço Nu (William S. Burroughs) e Medo e Delírio em Las Vegas (Hunter S. Thompson).

Clássicos da literatura junkie foram base para o mundo das drogas, sem apelar para o clichê, abordado os prós e os contras das substâncias.

Se julho começou com o California do blink-182, o mês terminou com o tão esperado Hypercaffium Spazzinate do Descendents. Apostando na fórmula utilizada desde os anos 1980, os quatro senhores “pop punkers” fizeram um excelente trabalho. Letras interessantes que relembram o passado e brincam com o presente dos integrantes. São 16 músicas agradáveis de ouvir e que cativam os fãs mais antigos do grupo. Um ótimo aquecimento para os shows em dezembro no Brasil. Leia a nossa resenha aqui.

Assim como citei a Flanders 72 no começo, existem outras ótimas bandas de pop punk no Brasil. Com influências de New Found Glory, os paulistanos da Never Too Late vão lançar o disco No Return no dia 7 de agosto. Com letras em inglês e canções muito bem produzidas, eles não perdem em nada para algumas bandas de fora. Pelo contrário, o quinteto faz um som muito melhor.

Continua depois da publicidade

Ao mesmo tempo em que tem artistas começando a carreira e se destacando, outras estão encerrando as atividades. Os americanos do Yellowcard já anunciaram seu adeus com o disco autointitulado que sairá no dia 30 de setembro. O single com o nome Rest In Peace deixa claro que esse será o último álbum do grupo, diferente do hiato ente 2008 e 2010.

Dia 7 de outubro sai First Ditch Effort!, décimo terceiro disco do NOFX. Os caras já surpreenderam com o pesadíssimo livro Na Banheira Com Hepatite e Outras Histórias. Depois surpreenderam novamente com Six Years On Dope, o primeiro single do próximo material. Um som que diz que as drogas não são tão boas para os punk rockers. Um relato bem tenso e ao mesmo tempo contraditório. O que será que Fat Mike e sua trupe ainda vão nos apresentar?

Outra banda que virá para o Brasil em dezembro e com material novo será o Sum 41. 13 Voices será o primeiro disco da banda após a nova vida do vocalista Deryck Whibley. O músico quase morreu, em maio de 2014, por conta do abuso de álcool e passou por um intenso processo de reabilitação. Esse período serviu de inspiração para o novo disco que também sairá no dia 7 de outubro.

Mesmo recheado de lançamentos de ótimas bandas, o ano ainda pode terminar com um novo disco do Green Day. Com bastante mistério ao redor, o trio californiano esteve em estúdio nos últimos meses, como os próprios integrantes revelaram algumas vezes nas redes sociais. Membros da banda de apoio já confirmaram que estão se reunindo para ensaiar e estão se preparando para realizar uma turnê.

Continua depois da publicidade

3 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

Gringolândia

O Bon Jovi lançou a faixa Living Proof, seu mais novo single, que chegou acompanhado de um lyric video. Disponível pela Island Records, a...

Gringolândia

Faltando poucos meses para o fim da banda, o Nofx lançou o EP Half Album, com cinco faixas inéditas. Todas as músicas foram registradas...

Gringolândia

O Imagine Dragons vai lançar seu sexto álbum de estúdio, Loom, em 28 de junho. Já é possível fazer a pré-encomenda ou pré-save. Junto com o...

Publicidade

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos