O que você está procurando?

Resenha de Shows

Prepare o lencinho: Eddie Vedder vai te fazer chorar

São 23 anos acompanhando grandes shows internacionais em São Paulo. Metade desse tempo como público, a outra como crítico. Na última quarta-feira (28), o vocalista do Pearl Jam, Eddie Vedder, conseguiu o que apenas os Rolling Stones haviam conseguido nesse período: me fez chorar. E não fui o único nessa condição no Citibank Hall, em São Paulo, que encerra nesta sexta-feira (30) uma curta temporada de três shows do músico.

Aproveitando a apresentação de sua banda no Lollapalooza, Vedder anunciou três shows solo na Capital. Todos com ingressos esgotados. Como a configuração da casa ficou para cadeiras e poltronas, apenas pouco mais de 4 mil pessoas por dia puderam curtir.

No palco, o vocalista se sente em casa. O cenário é uma sala retrô com violões, ukulele, guitarra, piano, caixa de bateria e uma fogueira artificial. Nenhum elemento sonoro foge do controle dele. Tudo é feito por Vedder, que aproveita para mostrar a potência da voz.

Continua depois da publicidade

Sem muita cerimônia na entrada, ele já se senta ao piano e emenda Share the Light e Walking the Cow, de Daniel Johnston. Mais duas canções e, enfim, se apresenta aos fãs.

Ao se dirigir ao público, Vedder consegue arrancar minhas primeiras lágrimas. Não que eu quisesse. Fiz o possível para evitar isso. Acredite!

“As músicas serão sobre perdas – e não falo sobre futebol. Desde a última vez em que estive aqui, há três anos, perdi pessoas próximas, heróis e meu irmão. Espero que vocês não tenham passado por isso. Mas, se tiverem, vamos cantar. Espíritos entram de graça. Vamos celebrá-los”.

Infelizmente me identifiquei com o vocalista do Pearl Jam. Foram cinco perdas marcantes nos últimos 12 meses. A última delas de um amigo de infância, um dos melhores que tive na vida, em fevereiro. Se acompanhar esses shows tem uma função quase terapêutica para mim, para Vedder, cantar suas lembranças e homenagear os seus ídolos o peso é o mesmo.

Continua depois da publicidade

E foi assim que seguiu o show durante 2h20. Tal como ele faz nos shows do Pearl Jam, ele usou colas para se comunicar em português com os fãs. Em um desses momentos, antes de tocar Wildflowers, de Tom Petty, ele lembrou a morte do músico.

“Esta música é para o meu amigo e grande herói Tom Petty. Ainda não acredito que ele se foi. O mantenho sempre por perto tocando suas músicas, o que às vezes me faz sentir ainda muita saudade”, comentou.

Se o repertório é marcante, com canções do Pearl Jam, algumas faixas dos seus discos solos (Ukulele Songs e Into the Wild) e covers do Pink Floyd, The Clash, U2, os discursos também são.

Antes de tocar Imagine, de John Lennon, pediu para os fãs ligarem as lanternas dos seus smartphones. “Cantem comigo para esse homem incrível que foi morto a tiros”.

Continua depois da publicidade

Outra fala antecedeu Masters of War, de Bob Dylan. “Acham que as armas vão nos trazer segurança. As coisas são diferentes hoje. Nada mais é seguro por causa das armas. Pedimos que parem, pensem e sintam, para que a violência diminua. E que nossos filhos estejam seguros em suas escolas”.

Entre discursos emocionados e conscientes, Vedder também encontrou espaço para brincar. Distribuiu autógrafos, conversou com o público que estava mais próximo ao palco, tomou vinho com eles e arrancou risos.

Um dos momentos divertidos que destoou da celebração aos espíritos foi quando o vocalista respondeu aos pedidos insistente de um fã, que queria ouvir a canção Guaranteed. “Duas coisas que você tem de ter como músico: noção de tempo e paciência”.

Como a solicitação não tinha fim e retornava sempre entre uma canção e outra, Vedder cedeu a pressão. “Mr. Patience! Vem aqui, rápido”. Foi presenteado com um copo de vinho, ouviu o que tanto queria e chorou bastante na escada de acesso ao palco.

Continua depois da publicidade

Setlist
1. Share the Light
2. Walking the Cow (Daniel Johnston cover)
3. Long Road (Pearl Jam song)
4. Brain Damage (Pink Floyd cover)
5. Keep Me in Your Heart (Warren Zevon cover)
6. I Am Mine (Pearl Jam song)
7. Wildflowers (Tom Petty cover)
8. Just Breathe (Pearl Jam song)
9. Sometimes (Pearl Jam song)
10. Without You
11. Far Behind
12. Guaranteed
13. Millworker (James Taylor cover)
14. Rise
15. Hurt (Nine Inch Nails cover)
16. Wishlist (Pearl Jam song)
17. Light Years (Pearl Jam song)
18. Crazy Mary (Victoria Williams cover)
19. Bad (U2 cover)
20. Immortality (Pearl Jam song)
21. Masters of War (Bob Dylan cover)
22. Imagine (John Lennon cover)
23. Porch (Pearl Jam song)

Bis
24. Sleepless Nights (The Everly Brothers cover) (com Glen Hansard)
25. Society (Jerry Hannan cover) (com Glen Hansard)
26. Should I Stay or Should I Go (The Clash cover)
27. Hard Sun (Indio cover)

Continua depois da publicidade

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

Agenda

Rodrigo Santos (Barão Vermelho), Andy Summer (The Police) e João Barone (Paralamas do Sucesso) se reúnem em São Paulo, no dia 3 de agosto,...

Agenda

Com um recém-lançado álbum de estúdio, o décimo da carreira, a banda escocesa Travis volta ao Brasil após 11 anos da estreia no país...

Entrevistas

Comemorando os 40 anos de carreira, mais precisamente do lançamento do primeiro álbum do Kid Abelha, Seu Espião (1983), Paula Toller retorna a Santos,...

Publicidade

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos