Encontre no blog...



Geral

Rocktrash no Festival PIB e mais resenhas de lançamentos brasileiros de 2017

A edição comemorativa de dez anos do Festival PIB -Produto Instrumental Bruto acontece no próximo dia 8 de outubro, na Casa das Caldeiras, em São Paulo. O festival abre espaço exclusivamente para bandas instrumentais de várias vertentes, e a surf music será (muito bem) representada este ano pelo Rocktrash, de São Paulo. O trio, formado há menos de um ano, tem feito uma série de shows e agradado quem os tem acompanhado. Apesar do uso de baixo acústico na formação,  bem incomum em bandas de surf music, o trio formado por Villa (baixo acústico), Saulio Ito (guitarra) e Lalau (bateria) consegue fazer um som bem moderno, que remete a new wave, punk, garage, psychobilly e, claro, surf music.

As outras bandas selecionadas são Amoradia do Som, E a Terra Nunca me Pareceu tão Distante…, Ema Stoned e Mais Valia, representando várias vertentes da música instrumental. O PIB já teve vários formatos nesses dez anos de existência, e sua continuação também depende dos fãs. O crowdfunding para apoiar a realização desta edição ainda está no ar e todo apoio é muito bem vindo.

Resenhas
Na semana passada começamos a publicar uma série de resenhas dos lançamentos brasileiros de surf music de 2017. Hoje falaremos de dois lançamentos que seguem a linha mais tradicional.

Continue lendo após a publicidade

Terremotor – Terremotor (CD – Reverb Brasil Records e Surf Cookie Records)

A banda de Umuarama, Paraná, foi formada em 2015, quando o guitarrista Duda Victor voltou para o Brasil, após passar dez anos na Grécia. Duda já havia fundado os Búfalos D’água em Londrina, e na Grécia formou o Dirty Fuse, que acabou se tornando a principal banda do estilo por lá. Com uma baita bagagem, ele se juntou a Paulo Tropa e José Duarte, que já tocavam juntos na banda Nega Jurema. Assim surgiu o Terremotor.

O som da banda é um surf bem clássico, mas com influências dos trabalhos anteriores de Duda. Ele trouxe da Grécia uma tzouras, um instrumento típico para se tocar rebetika (em breve falaremos bastante sobre isso, aguardem), e fizeram uma versão de The Wedge, do Dick Dale, que deixou a música mais mediterrânea que Miserlou! Regravaram ainda uma música grega, I’m a Junkie (from night till morning), que já havia sido revisitada pelo Dirty Fuse. As composições próprias transitam entre a praiana Underwater e o surf tradicional de Surfway, Intacto e Piratas do Lago Aratimbó, passando pela jamesbôndica Agente Carburando, que conta com participação de Mackey Pacheco, dos Kingargoolas, no theremin.

Continue lendo após a publicidade

Vale a pena destacar ainda o trabalho do baixista José Duarte em todo o CD, mas especialmente em Tormento, Navalha e Intacto. O baixo é um instrumento que nem sempre tem muito destaque dentro da surf music, mas quando cai nas mãos de um músico inspirado, tem tanto valor quanto a guitarra.

The Pulltones – Storm Fisherman (CD – Baratos Afins)

Os The Pulltones vêm de Leme, interior de São Paulo, e fazem uma surf music bem clássica, o que não quer dizer que seja óbvia. As músicas são muito bem arranjadas, com timbres que servem como uma aula do estilo: reverb de dicionário, double picking preciso; algumas faixas poderiam ter sido gravadas na Califórnia nos anos 1960.

Continue lendo após a publicidade

O disco abre com a dançante Big Beach, comum riff que não sai da cabeça; segue com a faixa título, que é uma aula de surf music, seguida de dois covers, Cecilia Ann (dos Surftones, mas popularizada pelos Pixies), e uma versão do tema de Jogos de Verão, California Games. Livia vem numa pegada meio mexicana a la Dick Dale em Mexico/Esperanza/Belo Horizonte. 

Run Emannuelle Run já é um pouco mais moderna, com influências nítidas de Los Straitjackets. Obsessão mira no Oriente Médio, com uma melodia meio árabe e psicodélica, como que uma White Rabbit (Jefferson Airplane) surf. Operação Prato fecha o disco com um baita toque de Man Or Astro-man?, com direito a samples, temática espacial e o uso de theremin, pilotado por Silas Santos (aka El Santo Caipira), de Ouro Preto, e que volta e meia presta seus serviços a Los Pollos Caipiras.

Surf Report
O Surf Report também é um programa de rádio, que vai ao ar aos sábados às 18h, na Antena Zero. O programa e a coluna dialogam, e você pode ouvir lá um pouco do que leu por aqui. Os programas anteriores também estão disponíveis no Mixcloud.

Já estamos em setembro e o que não faltam são shows de surf music por todo o Brasil. Siga o Surf Report no facebook e acompanhe o nosso álbum de fotos com os cartazes de shows de bandas brasileiras.

Continue lendo após a publicidade
 

ACOMPANHE

FacebookTwitterInstagramSpotifySpotify
PUBLICIDADE

CATEGORIAS

PUBLICIDADE

Posts relacionados

Resenha de Shows

Texto por: Walter Titz Neto Chico César tem a fineza intelectual de Cruz e Sousa e a nobreza popular de Carolina Maria em seus...

BR

Agradecendo a vida, as oportunidades e valorizando seus percalços, o cantor e compositor Dom Vinera, aspirante à aposta do surf music nacional, lançou o...

Resenha de Shows

Sem nenhuma postagem em seu perfil no Instagram desde 2018, pouquíssimas postagens no Facebook e com uma conta de Twitter um pouco mais movimentada,...

Resenha de Shows

Dias antes do lançamento do álbum 21st Century Love Songs, The Wildhearts caiu na estrada para promover o novo trabalho. A tour já havia...