Nossas redes

O que você está procurando ?

TV e Cinema

Crítica | O Peso do Talento

Engenharia do Cinema

Certamente este projeto já nasceu sendo um marco na carreira do ator Nicolas Cage, pois estamos falando de um filme onde além dele interpretar ele mesmo, é feita uma sátira aos seus últimos anos na indústria do cinema. Desde seus tempos de auge em longas como “A Outra Face“, até aos dias atuais, onde ele faz diversas produções aleatórias apenas para pagar suas dívidas milionárias. “O Peso do Talento” trata-se deste escopo, onde certamente fará com que você se recorde dos clássicos como “Trovão Tropical“, “É o Fim” e até mesmo o recente “A Bolha“.   

Tendo a premissa citada como ponto inicial, o empresário de Cage, Richard (Neil Patrick Harris) lhe consegue uma oportunidade de ouro: marcar presença no aniversário do magnata Javi Gutierrez (Pedro Pascal), na Espanha, com um cachê de US$ 1 milhão de dólares. Ao chegar no local, ele acaba sendo interceptado pelos agentes da CIA Vivan (Tiffany Haddish) e Martin (Ike Barinholtz), que lhe fazem se transformar em um agente e investigar um esquema de corrupção global e sequestro da filha de um candidato a presidência, ordenados pelo próprio Javi.

Publicidade

Imagem: Paris Filmes (Divulgação)

É nítido que os roteiristas Tom Gormican (que também é responsável pela direção) e Kevin Etten são grandes fãs de Cage, pois realmente conhecem detalhes de sua carreira e tiques que poderiam ser explorados em cena (vide os diálogos “artísticos” executados de forma aleatória e até mesmo problemas com álcool, que fizeram o mesmo a terem cenas bizarras pela imprensa). E nitidamente o próprio Nick (como é citado no longa), aceitou entrar na brincadeira e realmente se divertiu durante a execução desta produção. Ainda mais quando ele acaba contracenando com Pascal (que também está bem à vontade no papel).

Só que a produção começa a pecar demais, no quesito de “soluções rápidas demais”. Em determinado ponto, vemos que as sequências são aceleradas para chegar ao desfecho (principalmente no último ato), fazendo com que tudo ocorra com diversas pontas soltas (inclusive, alguns personagens somem e reaparecem do nada). Tanto que nomes como Neil Patrick HarrisTiffany Haddish e Sharon Horgan (Olivia, a ex-esposa de Cage), são porcamente explorados.

Mas o fator favorável para este estilo de filme é que em determinado ponto, Pascal e Cage começam a “encenar um filme”, e por isso, durante boa parte da metragem nos questionamos sobre tudo e todos os atos mostrados (se eles vão ser prejudiciais ou não).

O Peso do Talento” acaba sendo uma divertida homenagem satírica à carreira do grandioso ator Nicolas Cage, e nos faz refletir que realmente ele é um dos maiores atores da história do cinema.    

Publicidade

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

TV e Cinema

Engenharia do Cinema Não é de hoje que o astro Nicolas Cage está envolvido em vários projetos aleatórios, onde alguns deles soam tão estranhos que acabam...

Publicidade

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos