Nossas redes

O que você está procurando ?

Crédito: Antonio Brasiliano

Especiais

Entrevista | Letrux – “Não sou a mesma, mas ao mesmo tempo ainda sou”

Foto: Antônio Brasiliano / Divulgação

Menos de um mês depois de anunciar o lineup, o Lollapalooza surpreendeu os fãs com mais duas atrações, em dezembro passado: Kings of Leon e Letrux. A primeira é uma banda norte-americana conhecida por hits como Use Somebody e Sex on Fire. A segunda é carioca, responsável por um dos melhores discos de 2017, Letrux Em Noite de Climão.

O que poucos sabem é que antes de assumir essa persona mais dançante como Letrux, Letícia Novaes teve uma trajetória no cenário independente carioca, flertando com o classic rock e o indie pop.

Publicidade

“Era mais uma banda de rock. Chamava Letícios”, comenta, aos risos. “Fizemos alguns shows em 2004 e 2005, até gravei um disquinho, foi divertido, uma escola”, completa.

Letícia conta que sempre ouviu rock, desde cedo. “Led Zeppelin, Janis Joplin, Jimi Hendrix, aquele pacote gostoso e maravilhoso. Era sempre um lugar barulhento, onde me ouvia pouco, mas a verve sempre esteve ali, presente, amo rock and roll pra sempre”.

Depois do Letícios, seguiu na linha Let para batizar seus projetos. Letuce, duo formado com o ex-marido Lucas Vasconcellos, foi um passo mais firme na carreira.

“Letuce foi das maiores experiências da minha vida, cresci, aprendi, amadureci, Lucas foi um parceiro musical excepcional, me ensinou muito, trocamos um bocado. Não sou a mesma, mas ao mesmo tempo ainda sou. Trago o bom humor, sempre, a observação das sensações, a sensibilidade, isso sempre vai estar presente, em qualquer trabalho meu”, comenta.

Publicidade

Lançado em 2017, Letrux Em Noite de Climão, que marcou a estreia do novo projeto de Letícia Novaes, agradou demais pela forma como a artista tratou a separação. Ao invés da melancolia, apostou no humor e nas batidas dançantes.

“Não fiz o Climão com pressa, pelo contrário, ele foi gerado desde 2013, por aí. E fui guardando. Desde que lancei o Climão em 2017, já venho anotando e compondo coisas novas. Está tudo guardado, no meu caderno, celular, cabeça, enfim, devo explorar sonoridades diferentes. Me interesso por muita coisa, mas nada está fechado, não tenho um conceito ainda, estou na gestação, e tem sido prazeroso”.

Uma característica muito fácil de identificar em Letícia é o feminismo. Por abordar assuntos espinhosos com tanta irreverência e leveza, a cantora é sempre elogiada pelo público. Questionada sobre qual artista com ideais semelhantes mais a inspiram, a carioca não titubeou. “Adoro a Karina Buhr, Luedji Luna, mulheres fortes com opiniões distintas, cada uma no seu universo, mas inteligentíssimas, atuantes, amo”.

Pânico de multidão

Diferentemente de boa parte do lineup nacional, Letícia nunca foi ao Lollapalooza. “Por incrível que pareça sou caseira. Só sou Letrux no palco, na vida sou caseira, tenho até certo pânico de multidão”.

Publicidade

Mas, mesmo que não vá nesse tipo de evento, a carioca valoriza a participação. Vale lembrar que, no segundo semestre do ano passado, ela dividiu o palco com nomes como Blondie e Lorde no Popload Festival, em São Paulo.

“É muito importante tocar num festival desse porte, sei que muitos não nos conhecem. Então é uma oportunidade de fazer um show maravilhoso e conquistar novos fãs e também mostrar para os fãs antigos que ainda estamos cheios de fôlego pra muito mais”.

O repertório contará com o disco de estreia na íntegra mais surpresas. “É um disco curto até, 11 músicas apenas. Mas sempre incluímos algumas gracinhas, talvez Madonna, talvez não, ainda vamos pensar. Vai ser astral total”.

E, como já estará por Interlagos, Letícia já definiu o que pretende assistir no festival: “Quero muito ver Interpol e Kendrick Lamar”, revela.

Publicidade

Antes do Lollapalooza, Letrux viajará para Portugal, no final de março, para fazer três shows por lá com a banda toda. Depois de Interlagos, os planos seguem com tudo. “Faremos videoclipes de todas as músicas do disco se as deusas quiserem. E talvez pinte single, e no final do ano gravamos disco novo”.

Serviço

A oitava edição do Lollapalooza Brasil contará com os headliners Arctic Monkeys, Tribalistas, Sam Smith e Tiësto, no dia 5 de abril; Kings of Leon, Post Malone, Lenny Kravitz e Steve Aoki, no dia 6 de abril; Kendrick Lamar, TWENTY ØNE PILØTS e Dimitri Vegas & Like Mike no dia 7 de abril.

As entradas para o Lollapalooza Brasil 2019 podem ser adquiridas pelo site oficial do evento, bilheteria oficial (sem taxa de conveniência – Credicard Hall, em São Paulo) e nos pontos de venda exclusivos: Km de Vantagens Hall Rio de Janeiro e Km de Vantagens Hall Belo Horizonte.

Publicidade

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

Publicidade

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos