O que você está procurando?

Desfibrilador - Vinicius Souza

Desfibrilador #37 – Crítica: Get Bleak – Ducks Unlimited

A banda canadense Ducks Unlimited lançou no último dia 29 o primeiro EP, Get Bleak. Embora o grupo seja extremamente novo, já mostrou grande potencial dentro da cena do rock alternativo.

Get Bleak possui apenas quatro faixas que somam pouco mais de 12 minutos de música. Mesmo assim o EP demonstra ser bem agradável aos ouvidos, contando com um som bem calmo e relaxante.

Faixa a faixa

A primeira música carrega o nome do EP. Apesar de não servir propriamente como uma introdução, Get Bleak introduz ao ouvinte a cara da banda. Um rock bem leve e gostoso com fortes influências no post punk e no rock inglês se mostra bem cativante desde o início. Além disso, pode-se observar uma pitadinha de emo, retratada no desânimo do intérprete.

Continua depois da publicidade

Gleaming Spires, a segunda canção, é um pouco mais animada. Devido às batidas mais rápidas, uma mistura agradável entre a música relaxante e a energia passada por ela surgem. Essa música certamente passa uma sensação meio The Smiths, e não decepciona em nada.

Em seguida, Anni Forever volta com uma vibe mais melancólica. A música não chega a ser “deprê”, porém ela certamente cria um contraste entre esta e a faixa anterior.

Devido ao fato deste EP ser bem curto, esse contraste não é nada que estrague a experiência do ouvinte, mas para um álbum completo seria necessário tomar mais cuidado com a ordem das faixas.

O ideal seria ter pelo menos uma música de transição para que o ouvinte pudesse se preparar para a mudança. A ausência desta é um erro comum entre bandas novas, porém facilmente perceptível.

Continua depois da publicidade

Por fim, Anhendonia. Essa faixa foi a única lançada como parte do single de divulgação para o álbum. Dentre as demais, essa é a única que se distância mais da proposta inicial, trazendo um pouco de shoegaze como parte do foco da banda.

Considerações finais de Get Bleak

Mesmo com pequenos erros, Ducks Unlimited já demonstra bastante potencial desde o início de sua carreira. As faixas são muito gostosas de ouvir, e poderiam até fazer parte de uma soundtrack de viagem.

Além disso, ao levarmos em consideração que este é o primeiro EP da banda, podemos observar que essas melhoras podem ser feitas tranquilamente durante o período entre o lançamento deste e do futuro primeiro álbum, o qual ainda não foi anunciado.

No mais, Ducks Unlimited é facilmente uma das mais promissoras bandas de rock alternativo canadense que pudemos ouvir recentemente.

Continua depois da publicidade

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

Gringolândia

Em 9 de junho de 2023, Archy Marshall lançou Space Heavy, seu quarto álbum de estúdio sob seu pseudônimo musical King Krule. O álbum...

BR

A cantora e compositora Belli disponibilizou em todas as plataformas de streaming o EP Repete. Com as faixas Repete e Dopamina, o trabalho dá...

BR

O rock psicodélico caipira do agora quinteto Beeguas está de volta com três faixas gravadas nos primeiros meses de 2024 no concorrido estúdio Lab...

BR

Ex-tecladista do Skank, o cantor Henrique Portugal, em colaboração com a Solar Big Band, lançou o EP homônimo, na última sexta-feira (7), com quatro...

Publicidade

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos