O que você está procurando?

Instagram / C6 Fest

C6 Fest

Pavement faz possível despedida dos palcos com show histórico

Precisamos falar sobre o Pavement. A apresentação que rolou no último fim de semana, dentro do C6 Fest, foi mais do que um show qualquer; foi também uma celebração ao legado da banda e do rock alternativo dos anos 1990.

Enquanto, no mundo do rock mainstream, grupos como Nirvana e Pearl Jam dominavam as rádios populares com seu grunge e gravavam hits que são lembrados até os dias de hoje, havia uma série de bandas correndo em uma cena alternativa, formando uma geração de fiéis seguidores que não puderam desfrutar dos benefícios que o sucesso no mainstream oferece. Além da banda liderada por Stephen Malkmus, seria correto citar Dinosaur Jr. e Built To Spill como membros dessa cena que não possuíam a mesma fartura de holofotes, produtos oficiais e canções tocadas em rádios populares. Mas essa mesma escassez criou uma aura de preciosidade que só deu mais força a essa sociedade do rock alternativo.

E foram os membros dessa sociedade que predominaram na plateia do C6 Fest. A maior parte, já com mais de 35 anos, estava ali para, além do show, celebrar esse legado. E o Pavement sempre foi um ótimo representante de tudo o que essa cena representa. O grupo se destacou com suas letras inteligentes, pelas guitarras shoegaze e pelo lo-fi de seu som, gravando cinco discos em 35 anos. Parece pouco para tanta história, mas é uma evidência da intensidade que a música da banda causa.

Continua depois da publicidade

Depois de 15 anos da última apresentação no Brasil, a expectativa era grande e foi atendida com um show completo, passando por todas as fases da banda. Hits como Harness Your Hopes e Cut Your Hair (dedicada aos atingidos pela tragédia ambiental em Porto Alegre) foram entoados como hinos, com um público vibrante que cantarolava até os riffs memoráveis de guitarra.

As mini jams que a banda proporciona em algumas canções abrem espaço para o talento de Malkmus em seu instrumento e Steve West na bateria, que parecia exausto ao final das 20 músicas executadas pela trupe.

Um personagem importante de toda essa experiência que é um show do Pavement fica por conta do carismático Bob Nastanovich, que, quando não estava cantando e tocando sua percussão, estava dançando e interagindo com o público. Era mesmo uma festa, celebrando a música do Pavement e os fãs do rock alternativo dos anos 1990.

Alguns desconfiam que esse pode ter sido não somente o último show em terras brasileiras, mas também o último show da história do Pavement. E se for assim, esse terá sido um fim digno e que representou bem todo o legado dessa geração de bandas.

Continua depois da publicidade

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

Agenda

Duas novidades no cenário musical que fazem parte do casting da Balaclava Records, Paira e Mundo Video se apresentam pela primeira vez no palco...

Agenda

Uma das maiores revelações do rock no Brasil nos últimos anos, a banda Black Pantera fará a abertura do show único do grupo britânico...

Publicidade

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos