Nossas redes

O que você está procurando ?

Especiais

Lynyrd Skynyrd emociona em show dançante em São Paulo

O Lynyrd Skynyrd certamente é um dos poucos exemplos de bandas que seguem em turnê sem nenhum membro da formação original, mas mesmo assim esgota shows no mundo todo e emociona a todos. O último membro vivo era Gary Rossington, falecido no início do ano.

Mas nem a morte do guitarrista impediu os músicos atuais de levarem o legado adiante. E o público agradece. O respeito pela obra e a dedicação dos integrantes são louváveis.

Na última sexta-feira (22), no Espaço Unimed, em São Paulo, o Lynyrd Skynyrd, enfim, estreou na Capital. Até então o grupo já havia cancelado dois shows por aqui. E a única vez que havia vindo ao Brasil foi no SWU, em Paulínia, em 2011.

Publicidade

A emoção é a grande característica do show. Desde o início, o grupo não economiza nas pílulas sentimentais. O vídeo de abertura no telão, ao som de Thunderstruck do AC/DC, faz um lindo passeio pelos 50 anos de carreira da banda.

Logo depois, comandados por Johnny Van Zant, o Lynyrd Skynyrd dispara uma sequência de hits sem pausas. Workin’ for MCA, Skynyrd Nation, What’s Your Name e That Smell vieram na sequência inicial. Entre elas, apenas breves agradecimentos aos fãs por nunca abandonarem a banda.

Whiskey Rock-a-Roller e Saturday Night Special deixaram a noitada de country rock ainda mais dançante. É impressionante como o ritmo não cai em momento algum. É pouco mais de 1h20 de show, mas sem blá blá blá ou exageros nos discursos.

Em Tuesday’s Gone, dedicada a Gary Rossington, a emoção é inevitável. Com uma coletânea de vídeos do guitarrista no telão, Johnny Van Zant mostra o motivo do grupo nunca parar: o legado é eterno e precisa ser reverenciado por novas gerações. 

Publicidade

Um dos grandes hits do Lynyrd, Simple Man reservou um dos momentos mais especiais da noite. Nando Fernandes, da banda Sinistra, foi chamado ao palco para cantar com Van Zant. Um dos maiores divulgadores do Lynyrd Skynyrd no Brasil, Nando controlou a emoção e mostrou muita técnica para acompanhar os americanos. Arrancou muitos aplausos do público.

A reta final ainda guardou mais highlights. Gimme Three Steps colocou muita gente pra dançar na pista, enquanto Sweet Home Alabama foi cantada em uníssono.

Free Bird, responsável por encerrar a noite, foi cantada em partes por Johnny Van Zant, mas encerrada com o seu irmão, Ronnie, que faleceu no trágico acidente aéreo em 1977, responsável por mudar os rumos da banda. Um vídeo histórico de Ronnie foi resgatado e exibido no telão de alta resolução, enquanto a banda seguia com todo instrumental ao vivo. No telão, os nomes de todos os integrantes já falecidos foram exibidos com uma pequena vela em cima deles. Uma emocionante aula de country rock.

Publicidade

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

Agenda

A cantora Day Limns fará uma participação no I Wanna Be Tour, neste sábado (2), no Allianz Parque, em São Paulo. A performance de...

Agenda

O Turnover, banda de indie rock de Virgínia (EUA), traz a turnê do último álbum Myself in the Way à América Latina no próximo...

Agenda

O quarteto prog/heavy metal Conception, da Noruega, que é a banda original do mundialmente consagrado vocalista Roy Khan (ex-Kamelot) e do guitarrista Tore Østby...

Publicidade

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos