Nossas redes

O que você está procurando ?

Especiais

Com parceria inusitada, Rod Stewart e Ivete Sangalo fazem show divertido e dançante em SP

Foram oito anos de espera até o retorno de Rod Stewart ao Brasil. A última vez havia sido na edição de 30 anos do Rock in Rio. No Allianz Parque com 35 mil pessoas, no último sábado (30), o britânico de 78 anos mostrou muita disposição para cantar, dançar, chutar bolas de futebol, trocar de roupa inúmeras vezes, além de prestar diversas homenagens.

O show de Rod Stewart foi a atração principal da primeira edição do Legends in Concert, nova plataforma da Move Concerts, no qual dividiu o palco com a baiana Ivete Sangalo.

Ivete veio primeiro e desfilou uma penca de hits, transformando o estádio do Palmeiras num Carnaval fora de época. Cantou sucessos do tempo da Banda Eva, passou por todos os seus hinos da carreira solo, além de ter incluído Faraó, Divindade do Egito, da ministra da Cultura, Margareth Menezes.

Publicidade

O repertório de Ivete, tocado durante 1h20, reservou espaço para muita conversa com o público e brincadeiras sobre Rod Stewart. Em uma delas, ela disse que ele provavelmente estava dançando ouvindo suas músicas. 

Crédito das Fotos: Stephan Solon

A baiana ainda cantou Rua da Saudade, canção que escreveu durante a pandemia, relembrando a dificuldade de ficar longe dos fãs e não poder estar próxima das pessoas que ama.

Guardou duas baladas para a reta final, Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim e Quando a Chuva Passar. Mas botou o estádio abaixo com Arerê, hit máximo da carreira solo. Foi o encerramento aguardado pelos fãs de Rod Stewart. 

Rod Stewart

Ao som de Just Can’t Get Enough, do Depeche Mode, Rod Stewart e os integrantes da sua banda subiram ao palco do Allianz Parque. 

Sem muita conversa furada, o lendário cantor engatou uma sequência animada com Addicted to Love, de  Robert Palmer, You Wear It Well e Ooh La La, do Faces. Na terceira, o telão apresentou uma série de fotos de Rod com a camisa do Celtic, time escocês de futebol. Torcedor apaixonado do clube, Rod exibiu imagens da conquista do último título nacional, na temporada 2022/2023. Sim, assim mesmo, mistura tudo e diverte.

Publicidade
Crédito das Fotos: Stephan Solon

Aliás, a partir dessa canção, Rod não largou mais o cachecol do Celtic. Carregou na mão, pendurou no pescoço, mesmo após as inúmeras trocas de figurino. Sim, ele tem roupas específicas para cada canção. Foi do prata para o branco e preto, do amarelo e azul para o rosa. E vai girando o guarda-roupa o tempo todo.

Sequência de covers

Infatuation, Young Turks, Baby Jane e Forever Young vieram em sequência. Além de um excelente compositor, Rod também sempre foi um intérprete de alto nível. E provou isso com diversos covers. Incluiu Cat Stevens, Etta James, Tom Waits, Van Morrison, entre outros. Foram tantas releituras que a clássica Tonight’s the Night (Gonna Be Alright) foi uma ausência sentida pelos fãs. 

Maggie May, no entanto, foi mantida. E foi um dos pontos altos do show. Aqui muitos celulares foram levantados para registrar a canção e o coral do público pareceu ainda mais afinado que o normal.

Outra característica do show foram os tributos. Christine McVie (Fletwood Mac), Tina Turner e o povo ucraniano foram homenageados. Em Rhythm of My Heart, por exemplo, várias imagens marcantes da Guerra na Ucrânia foram exibidas no telão, enquanto Rod pediu o fim da invasão russa com um figurino completo com as cores do país destruído pelo exército de Putin.

Após esse tributo, as excelentes backing vocals de Rod proporcionaram uma bela versão de I’m Every Woman, hit do Chaka Khan. Aliás, essa não foi a única participação delas na linha de frente. Momentos depois também cantaram Lady Marmalade, eternizada no filme Moulin Rouge.

Publicidade

Encontro com Ivete

Crédito das Fotos: Stephan Solon

Antes do aguardado encontro com Ivete Sangalo, Rod ainda guardou algumas pérolas do repertório, como I Don’t Want to Talk About It, do Crazy Horse, Some Guys Have All the Luck, do The Persuaders, além de It Takes Two, de Kim Weston.

Já com Ivete no palco, Rod iniciou a clássica Da Ya Think I’m Sexy? E quem ainda tava torcendo o nariz para a baiana, precisou se render. Para deixar o inusitado encontro ainda mais forte, cantaram juntos  Sailing, da The Sutherland Brothers Band. Foi o fim mais acertado possível para a proposta da plataforma. Que venham mais encontros assim. O pontapé inicial foi de alto nível. 

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

Agenda

A cantora Day Limns fará uma participação no I Wanna Be Tour, neste sábado (2), no Allianz Parque, em São Paulo. A performance de...

Agenda

O Turnover, banda de indie rock de Virgínia (EUA), traz a turnê do último álbum Myself in the Way à América Latina no próximo...

Agenda

A I Wanna Be Tour divulgou os horários dos shows que acontecem no sábado (2), no Allianz Parque, em São Paulo. A mesma programação...

Agenda

O quarteto prog/heavy metal Conception, da Noruega, que é a banda original do mundialmente consagrado vocalista Roy Khan (ex-Kamelot) e do guitarrista Tore Østby...

Publicidade

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos