Nossas redes

O que você está procurando ?

Falando Série - Lucas Krempel

Primeira animação nacional da Netflix, Super Drags agrada com humor adulto

Antes de qualquer coisa, é bom ressaltar: Super Drags, a primeira animação brasileira da Netflix, não é voltada para crianças. É uma animação adulta. Dito isso, vamos aos fatos. O alerta inicial se justifica pela questão do deputado federal Alan Rick (DEM-AC) e da Sociedade Brasileira de Pediatria terem pedido o cancelamento dessa produção.

De fato, a Netflix oferece um controle parental para evitar que produções adultas fiquem disponíveis no catálogo infantil. E você deve estar se perguntando o motivo de tanta polêmica, certo?

Publicidade

Super Drags mostra a rotina de Patrick, Ralph e Donizete, três rapazes gays que trabalham em uma loja de departamentos, com um chefe intolerante. Mas quando as forças do mal resolvem dar as caras, eles libertam suas divas interiores e se transformam em Lemon Chiffon, Safira Cian e Scarlet Carmesim – três Super Drags.

E o que se vê nos cinco episódios da temporada inaugural, que estreou na última sexta-feira (9) na Netflix, é uma série de conflitos divertidos com a perversa Lady Elza. No primeiro episódio, por exemplo, a vilã rouba toda energia dos fãs de Goldiva, criando um grande monstro que enfrenta as três drags.

A solução encontrada por elas para vencer a nova máquina não é a violência, muito menos a intolerância.
A batalha de Lipsync é a grande arma delas. Lipsync é uma brincadeira na qual os participantes escolhem
uma música para dublar. E quem tiver o melhor desempenho, vence.

Se surpreendeu? Achou ofensivo? O motivo de estar com uma censura de 16 anos está nos palavrões e imagens com conotação sexual. Nada que surpreenda quem já assistiu Simpsons, South Park, Paradise Police, A Festa da Salsicha, entre outras animações voltadas para o público adulto. Cada episódio tem 25 minutos. Uma maratoninha de 2h30 já basta para finalizar.

Publicidade

Rapidinhas

❚ O National Geographic estreou no domingo (11), às 21h45, o inédito Charles Manson: Assassinatos Brutais sobre a assustadora realidade que cerca a Família Manson e o culto de assassinos dos anos 1960. Com duas horas de duração e produzido a partir do acesso exclusivo a mais de 100 horas de filmagens inéditas, o documentário traz novas informações e uma perspectiva única sobre como Charles Manson reuniu um grupo de jovens de uma pequena comunidade para cometer a mais assustadora série de assassinatos da história dos Estados Unidos.

❚ O canal Space chegou com tudo ao YouTube. Logo de cara, disponibilizou três playlists para o público: Cine Sinistro, Investigação Space e Dossiê Space. Com publicações quinzenais e duração de cinco minutos em média, a playlist elaborada e desenvolvida pela equipe do canal traz o que há de mais curioso quando o assunto é ação, terror e brucutus.

Publicidade

❚ Com quase 60% dos seus assinantes assistindo a conteúdo infantil e familiar todos os meses, a Netflix anunciou uma grande leva de animações – incluindo longas metragens e séries. A extensa lista de adições, que inclui seis novos projetos além de produções já anunciadas, é composta de uma variedade de estilos de animação, como CG (The Willoughbys, de Kris Pearn), 2D (My Father’s Dragon, de Nora Twomey), e stop-motion (Pinóquio, de Guillermo del Toro).

A programação é destinada a agradar a todos os membros da família: crianças em idade pré-escolar (Mighty Little Bheem, de Rajiv Chilaka), em idade escolar (Kid Cosmic, de Craig McCracken), e também pais e filhos juntos (Maya and the Three, de Jorge Gutierrez). As produções serão lançadas entre 2019 e 2022.

Renovadas e canceladas. Mantendo a fama de bom e mau simultaneamente, o mercado anunciou notícias para os apaixonados por séries. Divorce, produção da HBO que tem Sarah Jessica Parker como protagonista, por exemplo, foi renovada para uma terceira temporada.

Publicidade

Inspirada na franquia Uma Noite de Crime, a série The Purge também teve sua sequência garantida. A segunda temporada recebeu sinal verde do canal USA. Ainda não há previsão de estreia no Brasil.

A baixa da semana também é uma produção até aqui exclusiva nos Estados Unidos: Reverie. A série foi cancelada logo após o término da primeira temporada.

Publicidade

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

TV e Cinema

Engenharia do Cinema Realmente é difícil conseguir engolir este documentário em prol dos 50 anos da atriz e cantora Jennifer Lopez, realizado pela Netflix. Rotulado como...

TV e Cinema

Engenharia do Cinema Essa série é um típico exemplo de que a Netflix realmente não está interessada em exercer um bom conteúdo, e que faz total...

TV e Cinema

Engenharia do Cinema Realmente a Netflix está cada vez mais se tornando um caso para estudo, pois os caras conseguem estragar até icônicas obras literárias de...

TV e Cinema

Engenharia do Cinema Sendo tratado como um dos filmes mais caros na história da Netflix, junto do recente “Alerta Vermelho” (onde cada um custou cerca...

Publicidade

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos