Nossas redes

O que você está procurando ?

TV e Cinema

Crítica | O Pai da Noiva (2022)

Engenharia do Cinema

Parece que muitos não sabiam, mas é a terceira vez que o livro de Edward Streeter, “O Pai da Noiva” é adaptado aos cinemas. A primeira foi em 1950, a segunda foi a marcante versão de Steve Martin e Diane Keaton e esta nova trás o veterano Andy Garcia como o Pai que terá de fazer o casamento de sua filha da noite para o dia, ao mesmo tempo que tenta esconder de todos o seu processo de divórcio com sua esposa. Em um primeiro momento, confesso que achei bem esdrúxula a ideia da Warner Bros adquirir os direitos da obra, para fazer um reboot voltado ao HBO Max. Embora haja alguns exageros, certamente é menos pior do que imaginava.

A história é exatamente como citada no paragrafo antecessor, mas agora temos o sucedido arquiteto Billy Herrera (Garcia) que possui bastante orgulho de sua descendência cubana e sucesso profissional. Porém, tudo começa a se complicar quando ele da entrada no processo de divórcio com sua esposa Ingrid (Gloria Estefan), e sua filha Sofia (Adria Arjona) volta para casa e diz que vai se casar com o mexicano Adan (Diego Boneta).

Publicidade

Imagem: Warner Bros Pictures (Divulgação)

Começo dizendo que o roteiro de Matt Lopez procura explorar a veia cômica e sarcástica de Garcia (que raramente é mostrada no cinema) para conceber esta trama. Sim, a maior graça está no carisma do veterano em meio ao contratempos com as pessoas em sua volta. Porém, infelizmente o mesmo não se pode dizer de Isabela Merced (que interpreta sua filha mais nova, Cora), que possui um ótimo talento e não foi usado em absolutamente nada neste filme.

Agora, parece que há alguns personagens que foram incluídos na trama e os intérpretes parecem verdadeiros atores canastrões, se tratando de funções chave. Como é o caso de Chloe Fineman (que interpreta Natalie, e organizadora do casamento), que está ciente que estava em um papel que poderia roubar a cena e opta por seguir o roteiro e parte para um caminho vergonhoso (saudades de Martin Short, neste papel).

O reboot de “O Pai da Noiva” foi lançado da maneira certa, pois acaba sendo uma produção agradável e se resume apenas a um bom entretenimento em uma plataforma de streaming.

Publicidade

COLUNAS

Advertisement

Posts relacionados

TV e Cinema

Engenharia do Cinema Já virou algo bastante comum e um tanto peculiar (em um submundo da internet, na maioria das vezes), algumas pessoas transmitirem...

Gringolândia

Lizzo será tema do próximo documentário da HBO Max, que tem previsão de lançamento para o segundo semestre. Dirigido por Doug Pray, o projeto...

TV e Cinema

A série A Guerra dos Tronos – A Casa do Dragão, que estreia em 21 de agosto na HBO Max e na HBO, teve...

BR

A HBO Max se aliou ao rapper Baco Exu do Blues para marcar a recente chegada do tão aguardado filme Batman à plataforma de...

Publicidade

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento: Fika Projetos